domingo, 25 de setembro de 2011

Cuba anuncia celebrações por 50 anos de reforma universitária



Tradução: Nina Red do Cuba Liberdade

O Ministro da Educação Superior de Cuba, Miguel Díaz-Canel, anunciou encontros teóricos e festividades pela reforma universitária de janeiro de 1962 que, a 50 anos de realizada, segue  caminhos para a qualidade.

Faltam detalhes mais  precisos sobre as celebrações, expressou Díaz-Canel citado pela Agencia de Informação Nacional durante um encontro com o claustro da Universidade de Las Tunas, na zona oriental do país.

Desenvolveremos eventos teóricos, conferencias, atividades políticas e culturais, assim como também encontraremos com os protagonistas do importante sucesso histórico, adiantou o dirigente cubano, que realiza passeios pelas universidades do país.


Os festejos devem converter-se em ponto de partida para resgatar a cultura do debate nas aulas universitárias e banis das escolas flagelos como o burocracia, o reunionismo e o formalismo, expressou.

A Lei de Reforma da Educação Superior em Cuba, em 10 de janeiro de 1962, marcou a criação de uma universidade que necessita da Revolução e da construção socialista, expressou o dirigente cubano em recentes declarações aos repórteres.

As três perguntas que são feitas em torno da reformaria, disse, manter-se-á em plena vigência.
Devemos estudar carreiras que demandam economia e a sociedade, explicou Díaz-Canel ao responder sobre o que deve-se estudar nos centros de educação superior , três em todo em todo país caribenho.

“Quem deve estudar, os que podem transitar com êxito pela educação superior. Como devemos ensinar, passa pelo debate da elevação da qualidade”, afirmou.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário