quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Há 55 anos, Fidel Castro declarava Cuba território livre do analfabetismo

1961: Fidel Castro declara Cuba livre do analfabetismo
Por Sturt Silva

No dia 22 de dezembro de 1961, Fidel Castro declarava Cuba livre do analfabetismo, alcançando assim um sonho que se iniciara em 1961 com a campanha massiva de alfabetização.

Os 23,6% de analfabetos cubanos, de acordo com senso de 1953, converteram-se em 3,9% em 22 de dezembro de 1961.  A campanha que mobilizou 270 mil voluntários cubanos alfabetizou cerca de um milhão de pessoas em apenas um ano. Hoje, 99,7% dos cubanos podem ler e escrever.


Por isso Cuba celebra no dia 22 de dezembro o dia do educador, recordando assim a façanha realizada por aqueles milhares de voluntários que tornara Cuba o primeiro território da América Latina livre do analfabetismo.

Mulheres cubanas comemoram "Cuba livre do analfabetismo"
A campanha vitoriosa mostrou que a educação de um povo é um acontecimento que depende fundamentalmente da participação organizada e massiva do próprio povo e de suas organizações.

Leia também:
Por que a educação em Cuba é uma história de êxitos e o que ela pode ensinar ao mundo
Programa cubano de educação já alfabetizou 10 milhões de pessoas pelo mundo  
Vídeo - Cuba: uma revolução em curso, uma educação em debate 

Cuba, impulsionada por Fidel Castro, é hoje exemplo em matéria de educação para o mundo, principalmente por sua condição solidária que estende a quem precisa o seu método de alfabetização "Sim, eu posso", que já alfabetizou mais de 10 milhões de pessoas em vários países. 

Assista trecho do filme "O brigadista" com hino da campanha de alfabetização e fragmento de discurso de Fidel Castro:

 -

Com informações da TeleSUR, Prensa Latina, Cuba Debate e Revista Opera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário