sábado, 11 de fevereiro de 2012

Feira do Livro cubana homenageia Pablo Neruda.



Havana, 10 fev (Prensa Latina) A 21 Feira Internacional do Livro Cuba 2012 iniciará hoje aqui sua programação literária com uma conferência sobre a vida e obra do poeta chileno Pablo Neruda e a apresentação de mais de trinta títulos.

Inaugurada oficialmente ontem com a assistência do vice-presidente cubano Esteban Lazo, a ministra de Cultura de Jamaica, Lisa Hanna, e o intelectual argentino Adolfo Pérez Ezquivel (Prêmio Nobel da Paz) abrirá hoje suas portas a um público massivo que tradicionalmente desfruta de suas propostas.

Na Sala Nossa América, dedicada à cultura dos povos do Caribe como convidado de honra, se apresentará, o livro The silent killer (O assassino silencioso, em inglês), da coleção Barbara Chase Main Library, da University of the West Indies, Barbados.


Uma nova edição de Sida, confesiones de um médico (AIDS, confissões de um médico, em espanhol), do doutor cubano Jorge Pérez, figura entre as novidades que se poderão adquirir nesta primeira jornada.

O volume recompila histórias de pessoas infectadas com o vírus de imunodeficiência humana (HIV). Sua primeira edição serviu de base ao realizador Gerardo Chijona para o filme Boletos al paraiso (Ingressos ao paraíso, em espanhol), candidato ao Goya 2012.

A literatura russa estará presente com duas conferências. A primeira a cargo do novelista Zajar Prilepin e a segunda centrada na poesia contemporânea desse país, na qual o autor Maxim Amelin abordará as novas tendências nos últimos 20 anos.

Fora da Fortaleza San Carlos da Cabaña, sua sede principal, serão realizadas também várias apresentações, sessões de leituras e conferências em outros pontos da capital.

À feira assistirão até o dia 19 de fevereiro mais de 260 convidados e 600 profissionais de 41 países, entre eles o escritor mexicano Sergio Pitol (Prêmio Cervantes 2005), o teólogo brasileiro Frei Betto e o jamaicano Norman Girvan.

ocs/may/cc

Nenhum comentário:

Postar um comentário