terça-feira, 12 de setembro de 2017

Há 19 anos os Cinco Heróis Cubanos eram presos nos EUA

Gerardo Hernández, Fernando González, Antonio Guerrero, René González e Ramón Labañino | TeleSUR
Hoje, 12 de setembro, completam-se 19 anos da detenção dos cinco heróis cubanos nos EUA.

Gerardo Hernández, Ramón Labañino, Antonio Guerrero, Fernando González e René González, os cinco heróis cubanos como ficaram conhecidos mundialmente, foram presos pelo FBI em 12 de setembro de 1988. 

Os cinco estavam nos EUA em missão preventiva contra ações terroristas de grupos antirrevolucionários cubanos instalados em território estadunidense.

Apesar da falta de provas, o governo dos EUA acusaram os cinco cubanos de conspiração e todos foram condenados a severas penas. Dois deles, Hernández e Guerreiro, foram sentenciados à prisão perpetua. Pela injustiça do processo nasceu a campanha mundial pela libertação dos cinco antiterroristas cubanos.

Leia também: 
Líder dos “Cinco Cubanos” fala sobre os 16 anos de prisão nos EUA
Reportagem da TV brasileira sobre a história dos Cinco Heróis
Cinco heróis homenageados pela Central dos Trabalhadores Cubanos (CTC) | Ismael Francisco/Cubadebate
René González foi o primeiro a regressar a Cuba, em 2013, depois de ficar 15 anos na cadeia.  Fernando González deixou a prisão em fevereiro de 2014 depois de cumprir uma pena de 17 anos e 9 meses. Já Gerardo Hernández, Ramón Labadiño e Antonio Guerrero foram libertados no dia 17 de dezembro de 2014 no processo que marcou o início do processo de reatamento das relações diplomáticas entre Cuba e EUA

Os heróis em Cuba

Logo depois das homenagens e do reencontro com familiares e amigos, os cincos foram reintegrados à vida social cubana. 

Os cinco foram condecorados Heróis da República de Cuba, tiveram encontro com Fidel Castro e recebeu outros prêmios em Cuba e no exterior.

Música do rapper White Jay pela libertação dos Cinco (2014):


René González, piloto de profissão, foi eleito vice-presidente da Sociedade Cultural José Martí.

Leia mais: "Estive entre pessoas que planejavam lançar um avião contra a Praça da Revolução"

Fernando González, graduado em Relaciones Internacionais, trabalha desde junho de 2014 no Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP). Atualmente preside a instituição.

Leia mais: Fidel Castro: Cinco horas com os Cinco antiterroristas

Gerardo Hernández, licenciado em Relações Internacionais, foi nomeado em maio de 2016 como novo vice-reitor do Instituto Superior de Relaciones Internacionais “Raúl Roa García” (ISRI).

Leia mais: "Nós cubanos não nos afastamos nem um milímetro de nossos princípios"

Ramón Labañino, economista formado, é vice-presidente de comunicação e informação da Associação Nacional de economistas e contadores de Cuba (ANEC).

Leia mais: "Cuba está preparada para novas batalhas contra o Império"

Já Antonio Guerrero é hoje o vice-presidente da Organização Superior de Direção Empresarial de Design e Engenharia da Construção (OSDE).

Leia mais: Preso cubano escreve livro de poesias no cárcere estadunidense

Síntese do caso dos Cinco Cubanos (2014):


A libertação dos Cinco Heróis foi uma grande batalha liderada pelo povo cubano e pela solidariedade internacional. Uma vez em solo pátrio, René, Fernando, Gerardo, Antonio e Ramón confirmaram sua fidelidade a Cuba e manifestaram o desejo de continuar cumprindo as tarefas designadas pela Revolução Cubana.

Com informações da TeleSUR.

Nenhum comentário:

Postar um comentário