terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Yoani Sánchez é desmascarada e se recusa a assinar declaração contra o bloqueio dos EUA (vídeo)

Fonte: JUVENTUDE NA REDE
Por Caio Botelho

Em debate realizado na cidade de Feira de Santana (BA), a blogueira cubana Yoani Sánchez foi convidada a assinar uma declaração em que atesta ser contra o bloqueio econômico imposto pelos EUA à Cuba e que defende a libertação dos cinco heróis cubanos presos em solo estadunidense. E se negou. Não quis assinar a declaração para não prejudicar os interesses de seu patrão: o governo dos Estados Unidos.

O desafio foi feito pelo estudante Caio Botelho, militante da União da Juventude Socialista (UJS) e da Associação Cultural José Martí (ACJM) – Bahia, que teve acesso ao microfone após muitos protestos exigindo pluralidade em um evento inicialmente programado apenas para “jogar confete” na blogueira, e que também contou com a presença do senador Eduardo Suplicy (PT-SP). Outros questionamentos também foram feitos, mas ficaram sem respostas.

Confira o vídeo:


.

4 comentários:

  1. Yoani Sanchéz seguiu para Feira de Santana, na Bahia, onde deve ficar até a quarta. Ao chegar ao aeroporto ela foi recebida com protesto. A advogada e professora da Universidade Estadual de Feira de Santana Marilia Lomanto Veloso comentou sobre o fato.

    Confira: http://lounge.obviousmag.org/marcelo_vinicius/2013/02/blogueira-cubana-yoani-sanchez-chega-a-bahia.html

    ResponderExcluir
  2. Guillermo Chagas Sartori20 de fevereiro de 2013 06:33

    Quem banca esse blog? Essa notícia tá completamente parcial, não tem cobertura completa, a qualidade do video ta péssima, não dá pra corrobar a matéria.
    O que eu vi foi uma pequena população manipulada por dirigentes de partidos e movimentos para propagar uma difamação em massa da Cubana. Foi bizarro, por assim dizer, brasileiros opinando sobre um regime cubano frente a uma cubana que nasceu e viveu no país.
    Espero não ser censurado neste blog, voltarei a esta página para ver se meu comentário é aceito.
    Veremos se os senhores defendem a pluralidade mesmo, e a liberdade de opinião, ou se é apenas discurso de palanque.
    Ressalto que se meu comentário não for aceito, nunca mais voltarei a ler este Blog, pois será constatado uma falta de credibilidade, e não me incomodaria a passar a mensagem adiante.

    ResponderExcluir
  3. Caro Guillermo.
    quanto a liberação de comentários, esta ocorre pautada na educação. Se for um comentário educado, embora discorde de nossa ideia, com certeza será aceito. O seu foi educado.

    Quanto ao financiamente deste blog. Bem, a sua plataforma (blogspot) é gratuita. As postagens são geralmente feitas à noite (depois do dia de trabalho) e partir de textos que encontramos na própria internet.
    Portanto, não há financiamento, por sua desnecessidade.

    Embora, você discorde de nossas ideias, não pareceu um reacionário estúpido. Portanto, vamos ao debate das questões suscitadas pela questão da blogueira:

    Nossa solidariedade com Cuba não se fundamenta apenas em questões ideológicas, mas nos dados reais vinveciados por nós em Cuba. Não se trata de dizer que Cuba seria um paraíso. Contudo, não é possível aceitar que a blogueira minta descaradamente, fazendo crer que Cuba é um inferno.

    Espero que você entenda esse comentário, como uma provocação para continuarmos o debate.

    Aguardamos seu retorno!

    ResponderExcluir
  4. Engraçado que o comentário do Guillermo contrasta perfeitamente com a situação oposta. Ou seja: quando ele diz sobre "pequena população manipulada por partidos e movimentos para propagar uma difamação em massa da cubana", podemos dizer também, "grande população manipulada por meios de comunicação e movimentos para propagar uma difamação em massa de CUBA".

    E isso ocorre há décadas, pois crescemos (e convivemos diariamente) com os meios de comunicação brasileiros (na verdade, copiamos a cultura norte-americana do "medo") nos "alertando" de que o comunismo EM CUBA (ou em outras partes do mundo) é um "erro" (?). Ou seja: da mesma forma que o Guillermo faz crítica sobre a bizarrice que são os "brasileiros opinando sobre um regime cubano frente a uma cubana que nasceu e viveu no país", pode-se também criticar a bizarrice dos meios de comunicação em "alertar" frequentemente à população brasileira sobre os riscos do comunismo, encobrindo inclusive dados extremamente positivos da educação e da saúde cubanas, por exemplo. E todos conhecemos ao menos uma pessoa que já viajou à Cuba e já nos disse que a situação por lá é bem menos desagradável do que a que se tenta propagar por aqui, não é mesmo?

    Por que ninguém aborda o assunto de forma AMPLA? Por que há essa costumaz tentativa da grande mídia em propagar apenas o mal em Cuba, escondendo do seu "grande público" informações isentas de posicionamento político? E por que são exatamente os MESMOS meios de comunicação (principalmente os que fazem parte dos grupos Globo e Abril) que têm grande interesse nesse assunto sobre a Yoani Sánchez, batendo e batendo o martelo na cabeça de seus leitores/telespectadores sobre a "ameaça" comunista?

    Aí ele levanta a hipótese de "quem banca este blog?" e se esquece (ou não sabe) que o Serra, por exemplo, é um cara que costuma dar pitaco em redações de jornais (grandes jornais, aliás), telejornais, etc... enfim... Isso não interessa muito, não é mesmo?

    ResponderExcluir