quarta-feira, 21 de agosto de 2019

7 mentiras sobre Cuba que você sempre quis retrucar, mas nunca soube como

Praça da Revolução em Havana 
Por Leandro Leite Leocadio no Fazendo Media

1 – A revolução liderada por Fidel tirou a liberdade dos Cubanos!

Refutação: A revolução liderada por Fidel Castro teve como objetivo, justamente, a derrubada de uma ditadura militar capitalista implantada e sustentada pelos Estados Unidos, defensores da democracia e da liberdade – deles -, que transformou a ilha caribenha em um antro de prostituição e jogos ilícitos.

2 – Se o comunismo fosse bom, Cuba não estaria na miséria!

Refutação: Cuba é uma ilha rochosa e, portanto, pobre em recursos naturais. Se houve miséria e problemas de abastecimento, foram claramente e comprovadamente causados pelo isolamento e bloqueio econômico promovidos também pelos Estados Unidos, por mais de 6 décadas, instituído, coincidentemente, logo após Fidel ter desapropriado empresas americanas para distribuir terras aos cubanos, e estreitar laços com a extinta União Soviética.

3 – Fidel é um ditador violento e sanguinário!

Refutação: Realmente, houve excessos ao longo da gestão do líder cubano. Mas por que só ele leva a fama, enquanto os presidentes dos Estados Unidos entram para a história como paladinos da liberdade e da democracia? Violento é o país que tentou matar o chefe de estado cubano mais de 500 vezes, literalmente. Além de atentar contra a vida de tantos outros líderes latino-americanos. Diga-se: os Estados Unidos. Uma nação que continua fabricando guerras por todo o planeta, matando milhões, para saciar seu vil interesse pelo petróleo.

4 – Mas o comunismo acabou com Cuba!

Refutação: Cuba tem hoje um alto Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), um dos maiores do mundo. Maior mesmo que o do Brasil, que é uma democracia capitalista. E antes que falem que é culpa do Lula, foi no governo do sindicalista, também de viés social, que o nosso país atingiu sua maior marca de IDH da história. Esse índice é utilizado pela ONU para padronizar a avaliação e a medida do bem-estar de uma população, especialmente bem-estar infantil. É usado para medir igualmente o impacto de políticas econômicas na qualidade de vida da população. Tanto a medicina quanto a educação cubanas, altamente avançadas, servem de modelo para todo o mundo. Aliás, os 10 menores IDH do mundo são de países capitalistas. O que confirma que o capitalismo não é garantia de riqueza nem progresso para todos. Talvez para poucos.

5 – Ah, mas se Cuba é tão boa assim, por os cubanos vivem fugindo de lá?

Refutação: Dissidentes há em todo lugar. Do mesmo jeito que aqui, num país capitalista, há uma minoria formada por comunistas, lá, numa nação dita comunista, também há uma minoria capitalista que, portanto, discordam e lutam contra o governo. Já quanto a emigrantes, milhares de pessoas fogem, todos os dias, de países capitalistas, tentando entrar ilegalmente em outra nação. Inclusive os brasileiros, que, nos tempos da ditadura tão elogiada hoje em dia, e nos tempos do governo do PSDBandidos tão perdoada hoje em dia, bateram recordes de emigração para Miami, por exemplo.

6 – O salário dos Cubanos é baixo, por isso eles aceitam subempregos e salários sub-humanos aqui no Brasil!

Refutação: Para começar, Cuba pode realmente ser ruim para o brasileiro de classe média alta, mas é para 100% de seus habitantes melhor do que o Brasil é para 90% dos seus. Esse não é um chute estatístico, mas uma estimativa conservadora. 75,9% dos brasileiros vivem com menos de U$10.000 ao ano enquanto 10% dos brasileiros abocanham 75,4% da renda nacional (1% abocanha 48%). A renda per capita em Cuba ajustada por poder de compra é de 20.611 dólares internacionais, enquanto a do Brasil antes da depressão econômica era de 15.893 dólares. O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida.

7 – Mas em Cuba não tem liberdade, aqui tem!

Refutação: Para o brasileiro da classe média alta a quantidade de liberdade é mais importante do que o pão. É claro, ele tem pão! Bem mais do que isso, ele faz parte dos 10% de privilegiados brasileiros. Logo, é mais livre aqui do que seria lá. Mas sua diarista certamente não.

O capitalista finge ser a favor da liberdade e do mérito, enquanto na verdade é contra. Mais de 75% dos brasileiros não têm a liberdade de escolher a escolha onde quer estudar, não têm a liberdade de escolher cursar o ensino superior, não têm a liberdade de escolher o hospital onde quer ser atendido.

Não ouso afirmar que o regime implementado e mantido pelos irmãos Castro seja perfeito. E não é. Mas verdades são verdades, e mentiras são mentiras. No entanto, podemos constatar, hoje, inúmeros defeitos e falhas também no nosso próprio sistema político, que está longe da perfeição. E se os EUA são ricos e prósperos, esse fato não se deve a seu sistema econômico, tampouco a seu sistema político. Deve-se, antes, à cruel e egoísta exploração de dezenas de países ao redor do mundo.

Leandro Leite Leocadio é sociólogo, escritor, impostor, jornalista, cartunista e vigarista. Escreveu no jornal O Estado de São Paulo, na revista Bundas e no jornal Pasquim 21.

Nenhum comentário:

Postar um comentário