quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Cuba realiza 3ª Conferência Internacional pelo Equilíbrio do Mundo

Fonte: A VERDADE
 
A 3ª Conferência Internacional pelo Equilíbrio do Mundo, em homenagem ao 160º aniversário do nascimento de José Martí, realizada no Palácio das Convenções, em Havana, Cuba, contou com a participação de delegados de 44 países. O evento aconteceu entre os dias 27 e 30 de janeiro e contou com a presença de cerca de 740 delegados estrangeiros, mais 250 delegados cubanos.

A Conferência foi convocada por 32 entidades de Cuba, entre ministérios, Centro de Estudos Martianos, sindicatos, movimentos, institutos e organizações políticas. Colaboraram com a organização algumas instituições internacionais como a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), Organização de Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), entre outras.

Durante os três dias de debates, painéis e intervenções especiais, foram expostos ao público 187 trabalhos de todos os países. Na cerimônia de abertura, no dia 28 de janeiro, o ponto alto foi a entrega do Prêmio Internacional da Unesco “José Martí” a Frei Betto, religioso e escritor brasileiro ligado à Teologia da Libertação. Em sua intervenção, Frei Betto arrancou risos da plateia quando disse: “para se manter o equilíbrio do mundo em um país governado por um Partido Comunista, colocaram alguns cristãos na Conferência dos quais um sou eu. Assim se mantém o equilíbrio”.

E mais: “Martí foi o maior dos pensadores, o maior dos homens que lutaram pela libertação dos povos da América Latina, que contribuiu para o equilíbrio do mundo”, e que “em uma sociedade contraditória, em que o sistema esforça-se por construir um padrão de homem consumista, enquanto os povos lutam contra a opressão, devemos seguir o exemplo dos cinco heróis cubanos presos injustamente nos EUA”. E terminou dizendo: “O socialismo é a expressão política do amor!”.

Na manhã do dia 28, foi exposto num painel o trabalho A imprensa e o processo da formação social da juventude pelas estudantes de Pedagogia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Thays de Oliveira Santos e Tássia Maria Barbosa da Silva. O jornal A Verdade foi o órgão de imprensa que serviu de objeto para a pesquisa das estudantes, que concluíram seu trabalho dizendo: “instrumentos de formação intelectual alternativos, como órgãos de imprensa, redes sociais, ONGs, sindicatos, associações estudantis, cumprem o papel significativo na formação intelectual e ideológica dos que a esses têm acesso”. Além do eixo A juventude como setor dinâmico da sociedade: necessidade de um diálogo de gerações, foram debatidos os eixos José Martí e sua dimensão política e social; Desenvolvimento sustentável, equidade e justiça social; A educação e o mundo atual; Sociedade e meio-ambiente: condicionantes humanísticas; A arte e a literatura: um rol social?.

Liberdade para os cinco


No dia 29, terça-feira, o presidente da Assembleia Nacional do Poder Popular de Cuba, Ricardo Alarcón de Quesada, fez uma intervenção especial sobre os cinco patriotas cubanos, presos injustamente nos EUA. Ele lembrou que “não há uma só prova de que os cinco tenham atentado contra o Governo americano”, e que por isso não se justifica o aprisionamento e a consequente dor causada aos seus familiares. Em seguida, na presença de algumas esposas e mães dos cinco heróis, foi lançado oficialmente o livro Los últimos soldados de la Guerra Fría (Os últimos soldados da Guerra Fria), do escritor e intelectual brasileiro Fernando Morais. Eixos como José Martí, a educação e a cultura; Os meios e as novas tecnologias da informação; A humanidade ante aos dilemas globais; O diálogo de civilizações e a cultura de paz, também foram debatidos nesse dia.

Durante todo o dia 30 de janeiro, foram expostos trabalhos sobre os eixos O terrorismo, o narcotráfico, a pobreza, a violência e a discriminação; A crise econômica mundial; América Latina e o Caribe: a integração sonhada; Simón Bolívar e José Martí e o equilíbrio do mundo.

A mesa de encerramento foi composta por várias autoridades e personalidades internacionais, incluindo o ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, que pediu um minuto de silêncio em homenagem as vítimas do incêndio em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. A Conferência foi encerrada com um jantar servido ao som de música caribenha.

Bruno Melo e Thays Santos, Havana

Nenhum comentário:

Postar um comentário