domingo, 4 de setembro de 2011

Cuba retira sua missão diplomática da Líbia!

TRÍPOLI (O REPÓRTER) – Cuba anunciou o retiro da sua missão diplomática na Líbia, reiterando que não reconhece Conselho Nacional de Transição como autoridade nacional.

"A República de Cuba não reconhece nem o Conselho Nacional de Transição nem qualquer outra autoridade de transição; ela só vai reconhecer o governo que será criado no país de forma legítima e sem interferências estrangeiras", afirmou o Ministério das Relações Exteriores do país através de comunicado .

A declaração acusa também à Otan de matar "milhares" de civis durante ataques aéreos sobre o país e violar as resoluções da ONU ao atacar instalações civis e fornecer  armas para os rebeldes. O comunicado também denuncia que a aliança vem tentando criar condições semelhantes para uma intervenção militar na Síria, que também foi atingida por um levante popular.


O ministério cubano pediu para a OTAN interromper imediatamente sua operação militar na Líbia e deixar o povo líbio cumprir o seu direito de "independência, autodeterminação e soberania sobre seus recursos naturais".

Após meses de batalhas entre partidários do coronel Muammar Khadafi e as forças da oposição apoiada por aviões da OTAN, os rebeldes da Líbia disseram que agora controlam "90-95 por cento" do território líbio.

O paradeiro de Khadafi continua desconhecido, e as autoridades rebeldes estabeleceram um prazo até o próximo sábado para que as tropas leais a ele se rendam para evitar um ataque militar.

O Conselho Nacional de Transição já foi reconhecido como o poder legítimo na Líbia por cerca de 60 países. Durante uma conferência internacional sobre a Líbia realizada em Paris em 01 de setembro, os líderes mundiais concordaram em liberar $ 15 bilhões de dólares em ativos congelados do país para as novas autoridades interinas do país e ajudar a Líbia a voltar à vida normal depois de meses de violência.

Atualização, 10 de setembro, 12:22:


Nenhum comentário:

Postar um comentário