domingo, 11 de setembro de 2011

Cuba: descobertos sítios arqueológicos em antigo território indígena.


   
Pinar do Rio, Cuba, Cientistas cubanos acharam 15 novos sítios arqueológicos na península de Guanahacabibes, Reserva da Biosfera, onde há milênios viveu o índio Guanahatabey, homem tosco em linguagem arahuaca.

A maioria das evidências encontradas no sítio que marca o limite oeste do arquipélago, pertencem às comunidades primitivas, caracterizadas por uma economia de apropriação devido a sua dependência da caça, a pesca e a coleta.

Nestas pesquisas, lideradas por professores da Universidade Irmãos Saíz e do Centro de Investigações Ambientais Ecovida, afloraram também impressões da época colonial, declarou à Prensa Latina a arqueóloga María Rosa Sánchez, uma das pesquisadoras principais do projeto.


Comentou que o propósito é reexplorar a planície cársica, outrora refúgio dos nativos, para ampliar o conhecimento sobre os integrantes dessa cultura, que não conheceram a agricultura nem a cerâmica.

Queremos aprofundar-nos na identidade histórica e cultural pinarenhas a partir do patrimônio arqueológico local, composto por cerca de 785 sítios na província, mais de uma centena deles localizados em Guanahacabibes, insistiu.

Conhecida também como Cabo, na localidade existe um número significativo de lugares onde se conservam os restos de alimentos e instrumentos pertencentes aos indígenas quee povoaram a zona há aproximadamente quatro mil anos.

Na apartada localidade apareceram indícios de sua presença em pontos próximos à costa e no interior das cavernas, percorridas pelos cientistas que tentam decifrar segredos sobre o modo de vida de tão remota civilização, precisou Sánchez.

As atuais indagações permitirão resgatar peças pertencentes a esses grupos humanos de hábitos nômades por suas frequentes migrações, motivadas pelas condições climatológicas e pelos recursos naturais disponíveis na cada estação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mais de 500 fotos de Cuba